ÚLTIMAS NOTÍCIAS

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) autuou seis comerciantes por venda de falso vinho feito com etanol, em Curitiba. Vendida como “Vinho Colonial” nos bairros Centro, Cajuru e Umbará, a bebida tinha rótulo com selos de órgãos de governo e até de registro no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica. Mas, de acordo com as investigações todas as informações eram falsas.
A operação foi deflagrada entre domingo (9) e quarta-feira (12) e contou com apoio do Ministério da Agricultura, da Universidade Federal do Paraná e da Vigilância Sanitária.
Durante a operação diversas garrafas do suposto vinho foram apreendidas. Um inquérito foi instaurado para apurar quem são os responsáveis pela fabricação e distribuição do produto. Há indícios de que a bebida seja vendida em outros estados brasileiros.

As denúncias de consumidores passando mal após beberem o “vinho colonial” chegou ao Ministério da Agricultura, que procurou a PCPR para investigar a origem e nocividade do produto. Com apoio do laboratório de química da Universidade Federal do Paraná foram feitas análises e constatou-se que havia na composição vinho diluído com etanol combustível, ácido cítrico, corante e estabilizantes.

Comércios foram vistoriados e quatro homens e duas mulheres foram autuados por venda de bebida adulterada. Todos alegaram desconhecer a falsificação e adulteração do produto. Os suspeitos assinaram Termo Circunstanciado.

Um comerciante ainda foi autuado em flagrante por vender produto termogênico de venda ilegal no Brasil. Ele pagou fiança no valor de três salários mínimos e responderá em liberdade.

O delegado Pedro Filipe Cruz Cardoso de Andrade e representantes do Ministério da Agricultura, do Departamento de Química da UFPR e da Vigilância Sanitária fornecerão outros detalhes referentes à ação durante coletiva de imprensa nesta manhã.

Fonte: www.bandab.com.br
Postado por Digital - Data: 14/02/2020

Arquivos Relacionados a Notícia