ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Um homem de 57 anos foi agredido por três pessoas, ainda não identificadas, após ter sido reconhecido como judeu. O crime ocorreu no último dia 10 em Jaguariúna (123 km de SP). O caso foi registrado como lesão corporal e injúria racial.
Segundo a vítima relatou em depoimento, ela caminhava em direção à rodoviária da cidade, para pegar um ônibus, quando foi abordada por três homens na rua Anésia Venturini. Ele afirmou que no momento usava um quipá, que é utilizado por judeus na cabeça.
O trio, ainda de acordo com a vítima, se aproximou e a chamou de “judeuzinho verme”. Ela também disse que um dos homens a agarrou pela cintura, outro pelo pescoço, enquanto o terceiro lhe deu um chute.

“Depois outro veio e agrediu [a vítima] com um soco de baixo para cima, atingindo os dentes do homem, que veio cair ao solo”, diz trecho de boletim de ocorrência.

Após as agressões, o quipá foi cortado com um canivete. Segundo contou a vítima, os homens disseram que da próxima vez que encontrassem o “judeuzinho”, a “violência seria pior.”

A vítima foi ao hospital, onde acabou medicada. Ela registrou um boletim de ocorrência na delegacia de Jaguariúna dois dias após as agressões.

A SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB), foi questionada sobre a investigação do caso. A pasta, no entanto, não se manifestou até a publicação desta reportagem.

Fonte: Campo Aberto FM
Postado por Digital - Data: 27/02/2020

Arquivos Relacionados a Notícia