ÚLTIMAS NOTÍCIAS

As secretarias de Saúde de Curitiba e do Estado, confirmaram, nesta quinta-feira (12), que o Paraná tinha, até ontem, seis casos de coronavírus confirmados, sendo cinco em Curitiba e um em Cianorte. A informação foi apresentada pela secretrária de Curitiba, Márcia Huçulak, e do Estado, Beto Preto, em coletiva. Com seis casos positivos, o Paraná se tornou o terceiro estado com mais casos confirmados, atrás apenas de São Paulo (42) e do Rio de Janeiro (16).

Além destes casos confirmados, o Paraná tem ainda 54 casos suspeitos em investigação em 11 cidades paranaenses, de regiões variadas. No País todo, eram até ontem 77 casos confirmados e outros 1.422 sob suspeita. Entre

Beto Preto afirmou que o momento é de alerta e de intensificação das medidas de prevenção. Mas, salientou ainda que não há motivo para pânico da população. “O que devemos é ressaltar as medidas preventivas e tranquilizar os paranaenses quanto a estrutura de saúde organizada no Estado”.

Todos os casos importados e foram confirmados oficialmente por exames realizados pelo Laboratório Central do Estado do Paraná (Lacen-PR), considerado referência pelo Ministério da Saúde.

Casos de Curitiba

Dos cinco casos de Curitiba, dois são um homem de 54 anos e uma mulher de 25 anos, da mesma família, que estiveram em viagem recente para Espanha, Portugal e Holanda. Foram atendidos em um hospital da rede privada de Curitiba. O histórico destes dois pacientes já havia sido divulgado na quarta, respectivamente, como caso provável e caso em investigação.

O homem tinha resultado positivo para o novo coronavírus em laboratório particular. E a mulher tinha laudo inconclusivo no mesmo laboratório, após um resultado positivo e outro negativo. Agora, os dois tiveram exames positivos pelo Lacen-PR.

Além deles, há outros dois homens com idades respectivas de 15 e 43 anos, de mesma família, com registro de retorno de viagem da Itália. Um deles foi atendido em um serviço de saúde privado e o outro em um serviço da rede pública de Curitiba.

O quinto caso é um homem de 58 anos que também esteve na Itália. Ele buscou por atendimento em um serviço de saúde da rede pública de Curitiba.

A paciente de Cianorte esteve no Oriente Médio.

“Nossa rede municipal pública e a rede privada estão preparadas, aptas a identificar os casos suspeitos, notificar, confirmar e indicar isolamento aos pacientes”, explicou Márcia. “Todas as medidas sanitárias estão sendo realizadas”.

O internamento de quem contrair o coronavírus só é indicado para casos com complicações, como infecção pulmonar. Mas é essencial manter o isolamento domiciliar, quando indicado.oi decidida, mas a medida não é descartada caso o coronavírus avance.

Eventos na Capital e no interior começam a ser cancelados por causa da pandemia

Como já ocorreu em outros países onde a pandemia de coronavírus já afeta a saúde da popuação, eventos começam a ser cancelados ou adiados. Em Curitiba, a organização do Festival de Teatro de Curitiba anunciou o adiamento do evento. “A decisão se deve à segurança e ao cuidado com a saúde do público, dos artistas e de toda a equipe de trabalho”, escreveu a direção do festival.

O Festival de Curitiba começaria no dia 24 de março e seguiria até 5 de abril. A nova data anunciada para setembro de 2020, entre os dias 1° e 13.

O EducationUSA – escritório oficial do Departamento de Estado para informações sobre estudos nos EUA – informa que as Feiras EducationUSA que aconteceriam entre os dias 25 de março e 5 de abril nas cidades de Florianópolis, Foz do Iguaçu, Salvador, Recife, Fortaleza e Belo Horizonte foram canceladas.

Nesta quinta, também partidas de futebol da Confederação Sulamericana de Futebol (Conmebol), também foram adiadas, impactando o Athletico Paranaense, que disputa a Copa Libertadores da América.

Apesar destes adiamentos ou cancelamentos, a Secretaria de Estado da Saúde ainda não orienta para estas medidas. “Em alinhamento com o Ministério da Saúde, a secretaria estadual, por meio do Centro de Operações em Emergências, informa que até o momento não há orientação para cancelamento de atividades coletivas e eventos públicos. No entanto, as medidas de contenção estão sendo analisadas diariamente pelo ministério e o COE estadual, sempre avaliando evidências de efetividade para cada cenário’, diz comunicado da Sesa..

“É recomendado evitar aglomerações, especialmente para grupos de maior risco, como idosos e pessoas portadoras de comorbidades, além das demais medidas já divulgadas, como a higienização das mãos, cobrir o nariz ao espirrar e tossir e usar lenços descartáveis”.

Câmara deve liberar R$ 5 bilhões para o Ministério da Saúde

Em participação de audiência na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, informou sobre a negociação com o Legislativo para liberação de até R$ 5 bilhões para ações de enfrentamento ao coronavírus.

O recurso, oriundo de emendas da relatoria da casa, será utilizado na Atenção Primária e hospitalar para reforçar as ações contra o vírus. O anúncio, feito na quarta-feira, contou com a participação do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

“Esta é uma agenda emergencial de curto prazo e é a mais importante, que é a agenda do impacto do coronavírus na saúde dos brasileiros”, disse o presidente da Câmara dos Deputados. O ministro também ratificou a importância de ampliação do orçamento da pasta para dar conta desta emergência.

Cidades do Paraná com casos suspeitos
Curitiba 28
Londrina 6
Ponta Grossa 5
Foz do Iguaçu 4
Maringá 4
Cascavel 2
Guarapuava 1
Turvo 1
Cianorte 1
Santo Antônio do Paraíso 1
Apucarana 1

Universidades anunciam planos de enfrentamento
O enfrentamento do coronavírus nas instituições de ensino superior no Paraná incluem medidas que vão desde a formação de comissões de acompanhamento e isolamento de possíveis suspeitos até aulas remotas.

Nesta quinta, aconteceu a primeira reunião da comissão de trabalho da Universidade Federal do Paraná (UFPR). De acordo com portaria publicada, o trabalho do grupo é acompanhar e controlar a propagação do coronavírus na instituição.

Outra medida adotada pelo Colégio Positivo e também pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) foi recomendar aos alunos que viajaram para países que já enfrentam surto da doença que permaneçam em isolamento domiciliar por um período de 14 dias.

A suspensão de aulas neste semestre ainda não foi decidida, mas a medida não é descartada caso o coronavírus avance.

Fonte: www.bemparana.com.br
Postado por Digital - Data: 13/03/2020

Arquivos Relacionados a Notícia